Como chegar ao Douro

Como chegar de automóvel

O acesso de automóvel faz-se através de uma rede de autoestradas (A), estradas nacionais (EN) e estradas municipais (EM) geralmente em boas condições de circulação, embora, fora das autoestradas, o traçado seja frequentemente sinuoso, devido à orografia da região. Nestes percursos, encontrará com frequência um cenário fantástico que lhe abre o apetite para o desfrutar da região.

A partir do Porto

Pode seguir pela A3/A4/IP4 (Itinerário Principal 4) que liga o Porto a Amarante, Vila Real, Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Bragança, e entrar depois pelas estradas nacionais e municipais em direcção ao seu destino específico.

Em alternativa, e igualmente partindo do Porto, pode optar por um percurso mais pitoresco seguindo pela EN108. Este percurso é feito ao longo da margem direita do rio Douro até Entre-os-Rios, seguindo depois para norte em direção à A4.

Entre Vila Real, Peso da Régua e Lamego, encontrará ainda a A24 que percorre longitudinalmente a sub-região do Baixo Corgo.

Do Peso da Régua, poderá seguir pela margem esquerda do rio Douro através da EN 222 até ao Pinhão, no coração da sub-região do Cima Corgo.

Para aceder à sub-região do Douro Superior, a melhor opção a partir do Porto é seguir pela A4/IP4 até Mirandela, desviando em direção ao IP2, podendo neste itinerário prosseguir até Vila Nova de Foz Côa, no extremo sul da sub-região.

Para chegar à sub-região do Douro Internacional, na fronteira com Espanha, a A4/IP4 pode conduzi-lo a Macedo de Cavaleiros, desviando aí para o destino específico.

A partir do Noroeste da Região

Pode aceder à A7 pela A3-A11 e continuar até Vila Pouca de Aguiar, seguindo então pela A24 que percorre longitudinalmente a sub-região do Baixo Corgo, entre Vila Real, a norte, e Lamego, a sul, passando pelo Peso da Régua.

Do Peso da Régua, poderá seguir pela margem esquerda do rio Douro através da EN 222 até ao Pinhão, no coração da região do Cima Corgo.

Para aceder à sub-região do Douro Superior, a melhor opção a partir do Norte de Portugal é seguir pelo IP4  (Itinerário Principal 4) até Mirandela, desviando em direção ao IP2, podendo prosseguir neste itinerário até Vila Nova de Foz Côa, no extremo sul da sub-região.

Para chegar à região do Douro Internacional, na fronteira com Espanha, o IP4 pode conduzi-lo a Macedo de Cavaleiros, desviando aí para o destino específico.

A partir do Sul da Região

Pelo IP3 (Itinerário Principal 3) ou pela A25, pode aceder à A24, que percorre a sub-região do Baixo Corgo entre Lamego, a sul, e Vila Real, a norte, passando pelo Peso da Régua.

Da Régua, poderá seguir pela margem esquerda do rio Douro através da EN 222 até ao Pinhão, no coração da sub-região do Cima Corgo.

Para aceder às sub-regiões do Douro Superior e do Douro Internacional a partir do Sul de Portugal, a melhor opção é seguir pela A25 até Celorico da Beiro, e daí pelo IP2 até Vila Nova de Foz Côa, continuando para norte em direção ao destino específico.

A partir de Espanha e do Norte da Região

De Verín, em direção a Chaves pela fronteira de Feces de Abaixo - Vila Verde da Raia, entra-se na A24 que percorre a sub-região do Baixo Corgo entre Vila Real, a norte, e Lamego, a sul, passando pela Régua.

Da Régua, poderá seguir pela margem esquerda do rio Douro através da EN 222 até ao Pinhão, no coração da sub-região do Cima Corgo.

De Pueblo de Sanabria, em direção a Bragança pela fronteira de San Martín del Pedroso - Quintanilha, acede-se ao IP4 em direção a Macedo de Cavaleiros, entrando aí no IP2 (Itinerário Principal 2) em direção a Vila Flor, já na sub-região do Douro Superior, que se estende até Vila Nova de Foz Côa, situada no seu extremo sul. A entrada pelo IP4 também permite um acesso direto à Região do Cima Corgo, passando Murça e virando para Alijó pela EN212 e prosseguindo para o Pinhão pela EN322-3.

De Miranda do Douro, na fronteira nordeste de Portugal com Espanha, faz-se a entrada direta na sub-região do Douro Internacional, podendo seguir para sul pela EN221 em direcção a Freixo de Espada à Cinta e Barca d'Alva. Outras possibilidades são as barragens de Bemposta ou de Saucelle, qualquer delas permitindo o acesso relativamente próximo à referida EN221.


Como chegar de comboio

A linha do Douro é um eixo ferroviário fundamental de acesso turístico. É de destacar a sua beleza, pelo facto de a circulação se fazer quase exclusivamente nas margens esquerda ou direita do rio, a partir da entrada na região. Esta linha liga a cidade do Porto (estações de S. Bento ou Campanhã) até próximo da fronteira com Espanha, atravessando o coração do Douro no Peso da Régua (sub-região do Baixo Corgo), no Pinhão (Cima Corgo) e no Pocinho (Douro Superior).

A par dos comboios regionais e inter-regionais, que são uma opção para aceder à região, ou para pequenas viagens turísticas, poderá ainda aproveitar a oportunidade para voltar atrás umas décadas e viajar num comboio a vapor, desde o Peso da Régua, até ao Pinhão (só aos fins de semana de Verão).


Como chegar de avião

O aeroporto internacional mais próximo da região do Douro situa-se a cerca de 15 km do centro da cidade do Porto. O aeroporto de Francisco Sá Carneiro possui uma grande diversidade de rotas, incluindo low-cost, e faz ligação com alguns dos principais aeroportos europeus.

Chegando ao aeroporto do Porto, poderá alugar um automóvel e entrar na A4 através de um trajeto de cerca de 5 km por autoestrada, seguindo as indicações de Vila Real (para prosseguir a sua viagem, ver acima "Como chegar de automóvel" / "A partir do Porto").

Em alternativa, poderá optar pelo transporte ferroviário: existe uma estação do Metro do Porto (linha E) no próprio aeroporto que o levará à estação de comboios de Campanhã em cerca de meia hora, com uma frequência de partidas não inferior a 30 minutos, nas horas de funcionamento do aeroporto. Se tiver tempo, saia na estação da Trindade, entre na linha D em direção à estação de S. Bento, e aprecie a que é considerada como uma das mais belas estações do mundo pela revista Travel+Leisure. A estação de S. Bento tem ainda a vantagem de ser a estação terminal da linha do Douro, possibilitando o acesso às carruagens com antecedência em relação à hora de partida (para indicações sobre esta parte da sua viagem, ver acima "Como chegar de comboio").

Existe, ainda, o aeródromo de Vila Real, com ligação ao aeroporto de Lisboa e ao aeródromo de Bragança, com ligações regulares, embora pouco frequentes.


Como chegar de barco

Pode viajar de cruzeiro desde o Porto até Barca d'Alva, onde terá ligação à localidade vizinha de Vega Terron, em Espanha, também por via fluvial.

Este percurso poderá ser utilizado para se deslocar para a região, especialmente entre o cais de Gaia, na margem oposta ao Porto, e o Peso da Régua ou o Pinhão. Terá de ter em conta que a viagem dura cerca de 6 horas desde Gaia ao Peso da Régua (refeição a bordo), às quais se acrescem duas horas até ao Pinhão. É, no entanto, uma experiência inesquecível, enquanto passeio turístico.

O percurso entre Gaia e Barca d'Alva é, ainda, muito utilizado por cruzeiros-hotel que viajam no Douro com vários dias de duração, que incluem visitas programadas a quintas e outros pontos de interesse.