Douro Valley - Voltar ao Início
InglêsCastellano
InícioGeralAtrativosRotas dos Vinhos

Rotas dos Vinhos

A região do Douro contém duas rotas, resultantes de um conjunto de pontos de interesse, ligados à cultura do vinho. Em 1996, a União Europeia criou a Rota do Vinho do Porto, no âmbito do Programa Dyonisios, com cerca de 50 quintas, alojamentos, adegas, caves e restaurantes. A 14 de Março de 2011 criou-se a Rota dos Vinhos de Cister, na região do Távora-Varosa, que engloba oito concelhos da sub-região do Douro: Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca.

Sugestões
Veja Pontos de Interesse relacionados:
Rotas dos Vinhos
Rota do Vinho do Porto

A maioria das quintas do Douro dispõe de inúmeros serviços que visam satisfazer o visitante. O alojamento e a restauração são elementos diferenciadores, mas são as vindimas o principal fator de atração turística. Durante os meses de setembro e outubro várias quintas possibilitam a participação na confeção do vinho. Desde a colheita até ao seu armazenamento, o turista pode contribuir para a produção de alguns dos vinhos mais apetecidos de Portugal.

Ao visitar uma quinta o visitante pode participar em provas de vinho e adquirir os que mais gostar na loja da respetiva quinta. O Vinho do Porto, os vinhos de origem controlada DOC Douro, o Moscatel e os vinhos Espumantes fazem as delícias dos apreciadores desta bebida tão apetecida.

Devido à sua extensa dimensão, a Rota do Vinho do Porto divide-se em três partes: Baixo Corgo, Cima Corgo, Douro Superior.

Baixo Corgo
Esta sub-rota abrange os concelhos de Vila Real, Santa Marta de Penaguião, Mesão Frio, Peso da Régua, Armamar e Lamego. Contém o total de 30 locais a visitar, entre eles quintas, adegas, caves e até mesmo locais de repouso únicos, em antigos solares ou casas senhoriais, situados entre as quintas do Douro.

Cima Corgo
Esta sub-rota abrange os concelhos de Tabuaço, Sabrosa, Alijó, Murça, São João da Pesqueira. Alguns dos 18 locais assinalados reúnem um espólio de artesanato e utensílios vinícolas, que podem ser apreciados pelos turistas.

Douro Superior
Esta sub-rota abrange os concelhos de Vila Flor, Carrazeda de Ansiães, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta, Vila Nova de Foz Côa, Mêda, Figueira de Castelo Rodrigo. Apesar do grande número de concelhos e da vasta área demarcada, nesta zona são listadas apenas duas quintas, ambas em Torre de Moncorvo. O Douro Superior tem outros encantos para além da produção vinícola, como a fauna, a flora, e os vestígios históricos, por exemplo.


Rota dos Vinhos de Cister

A região denominada por “Terras de Cister” encontra-se profundamente ligada à religião, algo patente nos numerosos templos religiosos, construídos durante a Idade Média. Os monges cistercienses instalaram-se na região a partir do século XII, construindo mosteiros e granjeando as terras em sua volta, plantando sobretudo videiras. Os séculos passaram, mas as vinhas permanecem no mesmo local, rodeando claustros como o Mosteiro de São João de Tarouca ou Mosteiro de São Pedro das Águias, em Tabuaço.

O clima extremo da região, formado por Invernos frios e chuvosos, pelos Verões quentes e secos, e pelas elevadas altitudes, influencia a qualidade das uvas, contribuindo para que estas mantenham a sua acidez e um sabor frutado, em simultâneo. Um resultado da morfologia desta região são os excelentes vinhos espumantes, produzidos em várias gamas de tinto, branco e rosé. O espumante Murganheira é dos mais conhecidos, quer pelo sabor, quer pela particularidade das suas caves, escavadas em rocha granítica, chegando aos 72 metros de profundidade.

Os vinhos das Terras de Cister são elaborados a partir de castas tradicionais como as brancas Malvasia Fina, Fernão Pires, Gouveio, Bical, Cerceal, e as tintas Touriga Nacional, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca. Nos espumantes encontram-se, ainda, Chardonnay e Pinot Noir, duas das principais castas da região francesa de Champanhe, em França.

A região do Távora-Varosa produz, também, óptimos acompanhamentos para os seus vinhos frutados. As cerejas, as castanhas, as maçãs, as cavacas, o biscoito da Teixeira, o presunto e a bôla e os enchidos de Lamego não podem faltar à mesa.

Clique para Maximizar

abrir mapa

Fechar
A minha Viagem
Filtro de Conteúdos
© Douro Valley 2011 | Todos os direitos reservados